12:08 | Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

 

Siga @jornalodiariorj e não perca as novidades!

 

Polícia Civil apura morte de preso no 'Carlos da Fonseca'

Publicado em 01/08/2013


Phillipe Moacyr
Clique na foto para ampliá-la
Questionamento. Titular da 146ªDL/Guarus, Carlos Augusto Guimarães: "a vítima foi jogada como uma isca aos tubarões"


A Polícia Civil investiga se houve negligência da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) na morte de Marcos de Souza, o "Mudinho", 21 anos, assassinado com requintes de crueldade na quarta-feira (31/7) no interior do Presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos. Ele era o único suspeito de violentar sexualmente e matar Gabrielly Batista da Silva, de 2 anos, no início de julho, em Rio das Ostras.

Em nota, a Seap informou que a corregedoria da pasta está no local apurando os fatos e só se pronunciará após conclusão das investigações. Segundo o titular da 146ª Delegacia Legal (DL/Guarus), delegado Carlos Augusto Guimarães, "a vítima foi jogada como uma isca aos tubarões". "Ele chegou à prisão dia seis de julho por furto. Nas investigações pelo crime de estupro de vulnerável, foi expedida a prisão e comunicada à Cadeia Pública dia 11 do mesmo mês. Ou seja, o pessoal da triagem deveria colocá-lo num local seguro, o que não ocorreu. No dia seguinte ele foi transferido ao presídio e mantido junto com outros presos, entre os quais existe uma espécie de "código de ética" que não admite crime de estupro", ressaltou o delegado, esclarecendo que a transferência de Marcos de uma unidade prisional para outra não foi comunicada à Polícia Civil.

Guimarães informou que os presos conduzidos à delegacia na quarta-feira (31/7) não foram autuados em flagrante por "falta de elementos". "Estive no local com minha equipe para verificar como foi a 'dinâmica do crime'. Ninguém falava, pois este tipo de crime é praticado por traficantes de drogas. Um dos que vieram à delegacia e que foi beneficiado com alvará de soltura ouviu alguns homens gritando que 'somente os 33', que é o número do artigo do tráfico", comentou o delegado, revelando que os resultados dos exames de corpo de delito deram negativo.

 

facebook  

 

PUBLICIDADE